Início > Notícias do Consulado
Discurso da Cônsul-Geral da China em Recife na Inauguração do Centro Sino-Brasileiro de Pesquisas Socioeconômicas do Instituto Confúcio da UPE e a Cerimônia de Abertura do 2º Seminário Internacional Sino-Brasileiro: Economia e Desenvolvimento
2019/11/20

 

Prezado Srº Vice-Prefeito Luciano Siqueira,

Prezado Srº Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco José Bertotti,

Prezado Srº Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco Aluízio Lessa,

Prezado Srº Reitor da UPE Prof. Pedro Henrique de Barros Falcão,

Prezado Srº Reitor do Instituto Confúcio da UPE Peng Xiantang e Lin Shuobin,

Senhoras, senhores e amigos,

Boa noite!

 

Estou muito satisfeita em participar hoje da Inauguração do Centro Sino-Brasileiro de Pesquisas Socioeconômicas do Instituto Confúcio da UPE e a Cerimônia de Abertura do 2º Seminário Internacional Sino-Brasileiro: Economia e Desenvolvimento.

 

Ainda me lembro claramente que, no período do ano passado, tive a sorte de participar do 5º aniversário do Instituto Confúcio e do 1º Seminário Internacional Sino-Brasileiro: Economia e Desenvolvimento. O evento foi bem sucedido e fiquei profundamente impressionada.

 

No momento, elogiei o seminário por ser “pertinente”. Por um lado, o Instituto Confúcio tinha sido criado há cinco anos, e tornou-se o único IC modelo global no Brasil, que é uma referência preeminente para promover com excelência a bela cultura chinesa, uma ponte de amizade entre os dois países para o intercâmbio de humanidades. A boa experiência que ela vem acumulando vale a pena resumir e promover.

 

Por outro lado, no momento em que o mundo está enfrentando grandes mudanças, e as relações sino-brasileiras enfrentam oportunidades históricas de desenvolvimento, a China está disposta a compartilhar com os países do mundo, inclusive o Brasil, experiência bem-sucedida em reforma e abertura por 40 anos, e governança global tal como a iniciativa do "Cinturão e Rota", para alcançar desenvolvimento e prosperidade comuns.

 

Hoje, vou ter que usar "pertinente", mais uma vez, para comentar a abertura do segundo seminário, e ainda por cima, a criação do centro de pesquisas.

 

Porque o desenvolvimento da economia mundial e o enquadramento internacional estão num momento chave: por um lado, a nova revolução tecnológica e a transformação industrial estão em ascensão, e os países emergentes e os países em desenvolvimento estão em avanço irrestrito, dando forte impulso à reforma do sistema de governança econômica global; por outro lado, a globalização econômica encontrou um vento de frente, o protecionismo e o unilateralismo se intensificam e as incertezas na economia mundial aumentam acentuadamente. Diante desta mudança sem precedentes nos últimos 100 anos, como atender com responsabilidade, à tendência da época e às exigências dos povos, tornou-se um desafio para todos os países do mundo.

 

Este ano marca o 70º aniversário da fundação da República Popular da China e o 45º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre a China e o Brasil. Durante o ano, eu e o pessoal aqui sentimos pessoalmente a evolução veloz da parceria estratégica abrangente entre os dois países.

 

Dentro de um mês, o presidente brasileiro Bolsonaro realizou uma visita do estado à China, e o presidente chinês Xi Jinping veio ao Brasil participar da 11ª Cúpula dos BRICS. Os dois lados alcançaram muitos consensos importantes e conseguiram cooperação frutífera em vários campos, planejando um plano promissor de desenvolvimento. O presidente Xi Jinping disse que, a China e o Brasil, os maiores mercados emergentes do Hemisfério Leste e Oeste, tem amplos interesses em comum. Estamos otimistos sobre as perspectivas de desenvolvimento do Brasil e confiamos plenamente na cooperação China-Brasil. Estamos dispostos a compartilhar experiências de desenvolvimento com o Brasil para alcançar prosperidade recíproca. Eu acredito que estas palavras apresentam a voz do povo da China e do Brasil.

 

Portanto, acredito que o estabelecimento do Centro Sino-Brasileiro de Pesquisas Socioeconômicas no contexto atual é significativo. Espero que todos os inteletuais de think tank tenham uma visão global, e aproveitem essa plataforma para contribuir com sabedoria e esforço ao desenvolvimento econômico da China, do Brasil e do mundo. Também espero que o Instituto Confúcio continue a desempenhar um papel ativo no aprofundamento da amizade sino-brasileira e na promoção de intercâmbios culturais.

 

Por fim, parabéns, mais uma vez, pelo estabelecimento do centro de pesquisas e desejo ao seminário um sucesso total! Obrigada a todos!

Suggest to a friend:   
Print