Início > Notícias do Consulado
Discurso da Cônsul Geral da China no Recife, Sra. Yan Yuqing na Abertura do 3° Encontro da Rede Brasileira de Estudos da China
2020/11/05

Uma andorinha só não faz verão, um pau só não faz mata

——Discurso da Cônsul Geral da China no Recife, Sra. Yan Yuqing na Abertura do 3° Encontro da Rede Brasileira de Estudos da China

 

Exmo. Embaixador da China no Brasil, Sr. Yang Wanming,

Magnífico Sr. Reitor da Universidade Federal de Pernambuco Prof. Alfredo Macedo,

Magnífico Vice Reitor da Universidade Federal de Pernambuco Sr.Prof. Moacyr Araújo,

Digníssimo sr. Prof. Marcos Costa Lima – Coordenador do Instituto de Estudos da Ásia da Universidade Federal de Pernambuco,

Digníssimo Sr. José Antônio Bertotti - Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco,

Digníssimo sr. Prof. Karl Schurster – Diretor do Instituto Confúcio em Pernambuco,

 

Bom dia para os amigos no Brasil e boa noite para os amigos na China.

Como Cônsul Geral da China no Recife, tenho muita honra de participar deste encontro organizado pela Universidade Federal de Pernambuco. Gostaria de aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos os amigos pelo apoio à cooperação amistosa entre China e Brasil, em particular com o Nordeste do Brasil.

Ao ver o tema deste Encontro (O Sul global no contexto da disputa hegemônica China-EUA), uma imagem aparece na minha cabeça. Numa mata, um tigre e um leão estão lutando pela hegemonia, alguns animais torcendo pelo tigre, alguns pelo leão e alguns com hesitação. Na luta pela sobrevivência, os mais aptos ganham à custa de seus rivais. Isso é regras da selva.

E o que são regras no mundo do ser humano? Vimos que os Estados Unidos estão promovendo ao mundo suas próprias regras de sobrevivência e de jogo. Parece que quem desobedece terá terminar o jogo. O mundo só tem essas regras e tem apenas um vencedor? A resposta da China é "não".

A China tem uma história de 5 mil anos. A inteligência dos antigos chineses formou a maneira de resolver problemas dos chineses. As dificuldades que o povo chinês experimentou criaram o mundo espiritual dos chineses. Em particular no últimos 71 anos de esforcos, a China encontrou o caminho de desenvolvimento bem-sucedido. Hoje quero compartilhar algumas experiências chinesas.

Apenas o usuário sabe se o sapato está adequado

A razão pela qual o povo chinês escolheu o caminho do socialismo com características chinesas são várias. A China tirou mais de 800 milhões de pessoas da pobreza, contribuíndo mais de 70% para a redução da pobreza mundial. O país se tornou a segunda maior economia do mundo, contribuindo mais de 30% para a economia mundial. A China é o maior parceiro comercial de mais de 130 países, promovendo a iniciativa Um Cinturão, Uma Rota a maior plataforma de cooperação internacional do mundo. Na pandemia, o governo chinês mantém o princípio "a vida e a saúde do povo acima de tudo", conseguindo resultados estratégicos importantes no combate contra a pandemia.

Porquê essa estrada funciona na China? Em última análise, o Partido Comunista da China sempre coloca o povo em primeiro lugar e considera o desejo do povo por uma vida melhor como o objetivo de sua luta. Acredito que "Povo Primeiro" é mais popular do que "algum país primeiro".

Enquanto segue decididamente o seu próprio caminho, a China não importa modelos estrangeiros nem exporta modelos chineses e está disposta a aprender com outros países. Ao mesmo tempo, a China defende que as questões internacionais devem ser tratadas por meio de consultas, o que é a expressão chinesa do multilateralismo.

Uma andorinha só não faz verão, um pau só não faz mata

Como o Brasil, a China é um país hospitaleiro, disposta a abrir os braços para fazer amigos e abrir portas para negócios. A China insiste que "todos se desenvolvem juntos para alcançar um desenvolvimento real" e dá as boas-vindas a todos os países para fazerem o passeio do desenvolvimento da China. O mesmo deveria ser verdadeiro para as relações sino-americanas, como apontou o presidente chinês Xi Jinping: O vasto Oceano Pacífico tem amplo espaço para a China e os Estados Unidos..

Na luta contra a pandemia, a humanidade aprendeu a mais profunda iluminação de que o vírus não conhece fronteiras. Vivemos em uma aldeia global que está interconectada e compartilhada. A prática da China trabalhar junto com pessoas de todos os países do mundo, incluindo o Brasil, para combater a epidemia também provou plenamente que a humanidade só pode construir uma bela pátria estabelecendo um senso de comunidade de destino compartilhado.

Aprecie a cultura dos outros como faz com os seus próprios, e o mundo se tornará harmonioso.

O desenvolvimento das relações da China com a América Latina e o Brasil explica bem esse conceito. A China está empenhada em alinhar a iniciativa de cooperação " Um Cinturão, Uma Rota " com a estratégia de desenvolvimento da região latino-americana e tem alcançado uma série de resultados pragmáticos, beneficiando as pessoas ao longo do percurso.

A cooperação entre a China e o Brasil também é um exemplo de ganha-ganha. No ano passado, tive a oportunidade de cooperar com o sr. Secretário José Antônio Bertotti e sr. Prof. Karl Schurster.

Realizamos um seminário na área de cooperação de nova energia e desenvolvimento sustentável com o sr. Secretário José Antônio Bertotti. Convidamos o vice-governador de Qinghai, uma província importante de energia da China. Os dois lados trocaram ideias sobre cooperação em nova energia e proteção ambiental. O Nordeste do Brasil tem potencial em recursos eólicos e solares. A China possui tecnologia e equipamentos avançados , experiências e fundos de energia. As duas partes têm amplas perspectivas de cooperação nessa área.

Além disso, desde a fundação do Instituto Confúcio há 7 anos, construímos uma ponte de intercâmbio cultural entre os dois países. O Instituto Confúcio se tornou em um símbolo de intercâmbio cultural. Muitos alunos do Instituto estão contando a história do Brasil ao povo chinês, se tornando diplomatas de amizade Sino-Brasileira.

Recentemente o embaixador norte americano no Brasil e a cônsul geral no Nordeste visitaram o Rio Grande do Norte e assinaram alguns acordos de cooperação. Minha amiga, governadora Fátima Bezerra postou as fotos desta vista na rede social. Tenho toda alegria de ver essa cooperação.

A China e o RN têm necessidades na cooperação em infraestrutura, nova energia, importação e exportação de produtos agrícolas e do mar. No mês passado, o delicioso melão do RN foi exportado para China e aparece na mesa dos chineses. Com o objetivo de beneficiar o povo e promover a amizade, tanto com China, como com EUA, podemos alcançar resultados ganha-ganha.

A amizade, que deriva do contato próximo entre as pessoas, é a chave para relações sólidas de estado para estado

O começo das relações sino-americanas foi desencadeada por bola de tênis de mesa. As relações sino-americanas são bem diferentes do que antes. No entanto, o conceito do presidente Xi Jinping ainda pode ser usado para resolver conflitos. A amizade, que deriva do contato próximo entre as pessoas, é a chave para relações sólidas de estado para estado

Quando cheguei aqui na América Latina há dois anos e seis meses atrás, a minha impressão sobre Brasil era apenas samba, futebol, churrasco e carnaval. Mas quando cheguei no Recife, "Veneza do Brasil", conheci o frevo, moqueca, e Carnaval de Olinda.

Fiz duas coisas aqui. Primeiro, promover um grupo de jornalistas do Nordeste para China e filmar a vida cotidiana da China. Os vídeos foram transmitidos por TV e meus amigos brasileiros disseram que conheceram uma China verdadeira.

Segundo, promover a orquestra Criança Cidadã do Recife para participar do Festival Internacional de Arte. Os chineses foram chocados pela música da orquestra brasileira.

Desejo um sucesso para o encontro. Convido os acadêmicos chineses ao Nordeste do Brasil para aproveitar a cachaça, moqueca e frevo. Também continuarei a apoiar amigos brasileiros para irem mais à China, conhecer a verdadeira China e descobrir oportunidades de cooperação.

 

Obrigada!

Suggest to a friend:   
Print